Plantas que purificam o ar em nosso escritório

Plantas que purificam

As plantas que purificam o ar são uma excelente alternativa que devemos considerar não só para a nossa casa, mas também para o nosso escritório. Desde então, costumamos passar em média 40 horas por semana no escritório. Portanto, não seria absurdo pensar que um ambiente saudável no escritório também influencia positivamente o bem-estar das pessoas que lá vivem.

Em um estudo realizado pela NASA e “Associated Landscape Contractors of America (ALCA)” publicado em 1 de julho de 1989, e que foi denominado “Clean Air”. Os resultados sugerem que as plantas de interior podem auxiliar na limpeza natural do ar em espaços fechados, eliminando agentes tóxicos como benzeno, formaldeído, tricloroetileno e outros elementos químicos presentes no ar. Ajudando assim a reduzir os efeitos da Síndrome do Edifício Doente.

Embora o estudo já tenha 31 anos, suas conclusões ainda são consideradas as mais completas e precisas até hoje.

O que é a síndrome do edifício doente?

Essa síndrome foi definida pela Organização Mundial da Saúde como um grupo de doenças causadas ou estimuladas pela poluição do ar em espaços fechados. Especificamente, é um grupo de doenças causadas por má ventilação, descompensação de temperatura, partículas em suspensão, má iluminação, gases e vapores de origem química e bioaerossóis, entre outros agentes causais identificados.

As enfermidades daí decorrentes são variadas: enxaquecas, náuseas, tonturas, constipações persistentes, irritações das vias respiratórias, pele e olhos, etc. As alergias ocupam um lugar importante entre essas doenças.

Que substâncias tóxicas estão presentes em nossos escritórios?

No estudo “Clear air”, a análise centrou-se em cinco substâncias nocivas ao ser humano, presentes tanto nas residências como nos ambientes de trabalho. Essas substâncias são liberadas de produtos de limpeza e de diversos objetos de uso comum, desde carpetes até móveis de aglomerado. As substâncias mencionadas são:

Tricloroetileno: é liberado por tintas de impressão, corretivo branco, tintas, lacas, vernizes, adesivos e decapantes.

Formaldeído: aparece em sacos de papel, papel encerado, toalhas e guardanapos feitos de celulose, melamina, aglomerado de madeira, compensado e tecidos sintéticos.

Benzeno: Utilizado na fabricação de plásticos, resinas, fibras sintéticas, borracha, corantes, detergentes, pesticidas e inseticidas. Ele também aparece na fumaça do tabaco, escapamentos de veículos, colas, tintas e cera para móveis.

Xileno: É utilizado na indústria do couro e na fabricação de tintas e borracha. Nós o encontramos em papel impresso, marcadores de tinta permanentes, fumaça de tabaco e escapamento de veículos.

Amônia: É um componente de líquidos para limpeza de vidros, polidores de sujeira, sais aromáticos e fertilizantes.

Que efeitos nocivos essas substâncias podem ter em nossa saúde?

Os efeitos nocivos associados a esses produtos químicos dependerão de vários fatores, incluindo a quantidade de produto a que estamos expostos, a forma como somos expostos, a duração da exposição e a forma como o veneno está presente.

É por isso que exposições curtas podem causar irritações nos olhos, boca e garganta, dores de cabeça, tonturas, náuseas e vômitos. E em casos graves, podem causar problemas cardíacos, danos renais e até câncer. Ressalta-se que tanto o benzeno quanto o formaldeído pertencem ao grupo 1 entre as substâncias classificadas como cancerígenas.

Para neutralizar esses efeitos, uma das opções, uma das opções que temos são as plantas. É por isso que a NASA sugere ter uma planta para cada 10 m2 em residências, escritórios ou qualquer espaço fechado. Pois, além de purificar o ar, ajudam a manter a umidade interior emitindo vapores de água durante o processo de transpiração, enquanto suas folhas absorvem certos componentes e produzem íons negativos (semelhantes às máquinas purificadoras do ar) que são eles se ligam a partículas de poeira, esporos de fungos, alérgenos e bactérias.

Além disso, os microrganismos presentes nas raízes das plantas convertem os produtos químicos em fonte de alimento. O que contribui para o nosso bem-estar geral ao respirar um ar mais limpo.

Quais são, então, as plantas que purificam o ar em nosso escritório?

Todas as plantas nos trazem bem-estar, mas as plantas de interior são mais eficazes na filtragem do ar. Por esse motivo, apresentamos a seguir, quais são, de acordo com o estudo “Clean air”, os benéficos neste aspecto e que também são fáceis de cultivar e requerem menos cuidados.

Crisântemo

Além de ser muito bonita e ideal para decorar por suas flores coloridas, é também uma das mais úteis no que diz respeito a purificar o ar. Bem, ele pode filtrar a maioria das moléculas de triclorobenzeno, formaldeído, benzeno, xileno e amônia.

Eles requerem luz solar, então um bom lugar para colocá-los é perto da janela. Além disso, devemos regá-la quando virmos a terra seca, mas não a folhagem, para evitar que adoeça.

Spatifilo

É uma planta com lindas flores brancas e verdes que conferem estilo e elegância, tornando-a bastante decorativa. E, como o crisântemo, pode filtrar triclorobenzeno, formaldeído, benzeno, xileno e amônia. Também ajuda o ar a ficar livre de moléculas prejudiciais.

Precisa de pouca luz, por isso não devemos colocá-lo diretamente no sol para que não queime. No verão é aconselhável regar duas vezes por semana. Durante o resto do ano, será regado uma vez por semana ou a cada dez dias. Da mesma forma, a poeira das folhas deve ser removida com um pano úmido.

Dracena Marginata

É caracterizada por possuir folhas finas, alongadas e pequenas, mas bonitas. Dependendo da variedade, podem ter cores diferentes, embora sejam geralmente verdes oliva com tons avermelhados nas bordas. Não só é uma planta ornamental, mas também pode purificar o ar de partículas nocivas e filtrar as moléculas de triclorobenzeno, formaldeído, benzeno, xileno, exceto amônia.

É uma planta de crescimento lento, mas requer espaço, pois pode ultrapassar os 4 metros de altura. É regado uma vez por semana, embora se a panela estiver molhada, não deve ser regada. Também não requer luz solar direta.

Sansevieria

É uma planta ornamental, suculenta, com folhas grossas e curvas, verdes com manchas que surgem de um rizoma. É uma planta muito comum e resistente, que requer poucos cuidados, pois só requer luz abundante e é regada quando o solo está seco.

Sansevieria pode remover substâncias tóxicas como triclorobenzeno, formaldeído, benzeno e xileno do ar que respiramos.

Hiedra comum

Embora esta planta seja conhecida como uma planta invasora, capaz de aderir a paredes e cobrir uma grande área de paredes. Dentro de casa, a ivy não é invasiva. Assim, podemos colocá-lo em potes pendurados. É um grande aliado contra as toxinas que flutuam no ar. Também é capaz de filtrar moléculas de triclorobenzeno, formaldeído, benzeno e xileno.

Não precisam de muita água, portanto, regamos todos os dias no verão e uma vez por dia no inverno. Podem ser expostos a pleno sol ou semi-sombreado, sendo ideais para locais com sombra.

Como você pode ver, essas são apenas 5 das plantas recomendadas pela NASA, pois a lista também inclui: palmeira anã, samambaia encaracolada, aglaonema, Benjamin ficus, poto, palmeira de bambu, ficus de folha larga, liriope muscari, palmeira chinesa, margarida africana e tronco do Brasil.

Por isso, principalmente se dividirmos o escritório com mais pessoas, a presença dessas plantas vai transformar o ambiente de trabalho em um lugar saudável e animado. Pois, além de ajudar a manter o ambiente limpo, as plantas vão fornecer umidade. Só caberá a nós combinar diferentes tipos de plantas para dar um toque perfeito ao espaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *